betano

Unidades de conservação e a biodiversidade

Um dos principais objetivos das unidades de conservação é garantir a proteção da biodiversidade. Essa missão, entretanto, pode estar comprometida.

As mudanças climáticas já em curso irão afetar todos os biomas brasileiros em diferentes graus e, com isso, o habitat de espécies da fauna e flora.

O alerta foi feito por uma pesquisa que aponta que a atual rede brasileira de unidades de conservação não é robusta o suficiente para preservar a biodiversidade diante das mudanças do clima.

Pesquisadores fizeram um levantamento bibliográfico de mais de 2 mil artigos, dos quais selecionaram 56 focados na avaliação dos impactos das mudanças climáticas nas unidades de conservação (UCs).

Entre os cenários possíveis, mais de 70% apontam impactos negativos, como a saída das espécies das UCs ou a perda de habitat.

As áreas protegidas na Amazônia serão as mais impactadas, seguidas pelo Cerrado e a Mata Atlântica.

Como saída para minimizar os impactos, os pesquisadores recomendam a expansão do sistema de áreas protegidas e que as mudanças climáticas passem a ser incorporadas no planejamento para conservação, que deve incluir ainda espécies e regiões sub-representadas.

ReportagemDuda Menegassi

EdiçãoDaniele Bragança

Imagens:Duda Menegassi, Alberto César Araújo/Amazônia Real, Miguel Monteiro, Markus Mauthe/Greenpeace, Reuters/Folhapress, Antonio Scoraza/AFP, Xavier Gauda

betano Mapa do site

1234